Artesão ou artista?

pincel

Muitos aplicam os termos como sinônimos, afinal a evolução humana está transformando todos os artesãos em artistas. Olhando para trás, são conceitos que não se confundem, a diferença está na origem da atividade e na finalidade da produção.

O artesão é a origem de toda a manufatura, a indústria surgiu a partir das inovações de artesãos e corporações de ofícios. Portanto, o principal foco do artesão é a produção, o volume. A maioria dos artesãos ganham com a venda de diversas unidades de sua manufatura.

Os artesãos se concentravam na marcenaria, fundição, construção civil, padeiros, etc. Reunidos em corporações, controlavam o mercado e restringiam a quantidade de pessoas que poderiam exercer a profissão, os mestres escolhiam aprendizes para perpetuar suas técnicas.

A Revolução Industrial acabou com as corporações de ofícios e seus liceus. Esse momento marcou a migração dos artesãos para as fábricas ou para o setor artístico.

O artista tem um foco diferente, de interação social, reflexão. Não está relacionado com volume de produção.

A arte, por sua vez, não está mais vinculada ao conceito de belo, como bem comentou o Eduardo Srur na CBN (artista que elaborou o labirinto de lixo reciclado no Ibirapuera). Isso me lembra o trabalho da Adriana Varejão.

Artistas e artesãos tem origem histórica muito distinta, com diferenças até mesmo sociais, mas são termos a cada dia mais próximos, certamente se tornarão sinônimos.

Referência

Foto: photl.com