Feriado em Jarinu nesta quinta, 17/04/2008

Comunicamos que no dia 17 de abril a Soliarte não estará atendendo ao público. Decidimos possibilitar que todos os funcionários da Soliarte participem da festa da cidade.

Todos os pedidos pagos na quarta-feira período da tarde e quinta-feira serão enviados somente na sexta-feira.

Emergências deverão ser comunicadas por e-mail: atendimento@soliarte.com.br.

Desejamos uma feliz comemoração do aniversário de Jarinu para toda a população.

No meu caso, preferiria receber como presente a eliminação da imensidão de buracos que tomou conta do bairro onde resido, Esplanado do Carmo.

Problemas técnicos no site da Soliarte

Pedimos desculpas aos clientes e visitantes de nosso site que estão com problemas no acesso. A Equipe técnica da LocaWeb, que hospeda o site da Soliarte, e a Equipe técnica da Soliarte estão envolvidas na busca pela solução do problema.

Ainda não temos como definir um horário para a volta à normalidade. 

Contas e botões no Patchwork e Tecelagem manual

Após muitas pesquisas, finalmente, a Soliarte encontrou um fornecedor de qualidade em Apliques de Nylon (poderíamos dizer, um plástico mais resistente). Aos poucos, teremos vários itens deste fornecedor, que está lançando novidades diárias na área de apliques (injeção em nylon). Estivemos visitando a fábrica e realmente eles chegaram a um nível de qualidade muito bom. O acabamento é esmerado.

Na área da Tecelagem Manual existem tipos de contas muito interessantes para dar um acabamento no barrado do trabalho. Quando for dar o nó para os fios do urdume não soltarem, coloque algumas contas em fios alternados e terá um acabamento singular. E o melhor? Não quebram.

Também existem vários tipos de botões em cores alegres (afinal precisamos viver alegres e as cores auxiliam, e muito).Damos um exemplo das cores, frente a algumas estampas de tecidos em algodão para Patchwork. Estes dias encontrei uma senhora no Centro de São Paulo (estavámos observando tecidos para Patchwork) e ela me disse: ” Estes tecidos são muito bonitos para se fazer saias para jovenzinhas”. Os tecidos são leves e naturais, puro algodão (o melhor seria também com tingimento natural).

Seja no Patchwork ou num vestido os botões podem cair muito bem.


Uma folhinha verde (somente uma) como detalhe na barra da saia:

Outra opção são as gotas e outros apliques em vidro na técnica Murano:


E esta Lua em Murano como detalhe:
Você poderia perguntar: “As contas podem ser utilizadas na Bijuteria?

Sim, e não consigo guardar segredo: ” A Soliarte estará nos próximos dias revendendo materiais para Bijuteria, começaremos aos poucos”.

Opções para gavetas e tampas

Normalmente, quando compramos uma caixa em MDF ou madeira crua, elas já trazem um puxador. Devido o custo, normalmente vêm com um simples puxador de madeira.

O simples pelo simples, você tem alternativas interessantes, como um Millefiori.

Já pensou em utilizar uma Gema de Murano cortada ao meio, as 2 metades.

Ou uma gema de Murano, em cristal verde.

Também existe a possibilidade de utilizar um metal, veja que bonito o cavalinho em abertura superior.
Facilita a abertura e fica bonito.
Você tem outras sugestões? Envie suas fotos para colocarmos neste espaço.

Como fazer um primeiro trabalho em Tecelagem Manual?

Na vertical fios de algodão separados em pente liço, na horizontal fios de algodão, lã ou fios fantasia mesclados com fibras naturais passados na alternância das calas. E surgem lindos tecidos ou tapetes.

Você poderá alcançar determinado objetivo. O primeiro passo é querer, pois querer é poder.
Imagine que você viu um cachecol com uma amiga ou em Loja, pois hoje em dia estão em alta tecidos ou detalhes produzidos em Tear Manual.
O primeiro passo é querer fazer.
O segundo passo é escolher o fio e a cor ou cores. Para um cachecol utilize lã, dessas vendidas para tricot, por exemplo.
Cálculo do comprimento dos fios. Imagine um cachecol de 210cm. Some a esse valor 21cm(franja) + 21cm (franja), totalizando o comprimento de cada fio em 252cm. A largura máxima no tear de 20cm é de 19cm. Nos teares de 40cm a largura máxima será de 39cm.
O terceiro passo será encontrar um equipamento. Como é o primeiro trabalho escolha um tear de mesa. A empresa Conceito Diferente produz alguns modelos de tear manual, comercializados pela Soliarte.
Existe o tear de mesa de 40cm. Este modelo tem Pente Liço.
Ele é interessante pois possibilita fazer tecido de até 39cm de largura.
Outro tear é o de 20cm com porta- objetos e Pente Liço. Ideal também para escolas.
E outra opção, é o recém lançado Kit Novo Mini-Tear que já traz 2 novelos de lã (não tem Pente Liço).
Veja que são teares manuais de mesa de última geração com dentes de nylon, manípulos e design diferenciado.
Foi escolhido o Kit Mini-Tear. Este Mini-tear não tem Pente-Liço, você trabalha somente com os 2 rolos (que têm os dentes de nylon).
Na quarta etapa você montará os fios no Tear de mesa. É fácil, prenda os fios nos 2 rolos (o superior e inferior). Sempre prenda os fios a partir do meio do rolo, passando cada fio entre 4 dentes. São os fios do urdume.
Após, gire os manípulos para fixar os rolos, deixando os fios bem esticados.
Para enrolar os fios no rolo utilize sempre um papel.
Para formar o tecido você precisará fazer a trama, ou seja, os fios que ficarão na horizontal.
Para facilitar utilize uma ou duas navetes. Para isso prenda o fio e vá enrolando até a quantidade necessária de fio.

Ao passar o primeiro fio arremate como na foto ao lado. Esta mesma operação será feita quando acabar o fio.
Verifique que o fio passa na alternância das calas.
O que é a cala ?
É o espaço criado para a passagem da navete. Passe a navete entre os fios do urdume, deixando um fio para cima e outro para baixo. Na volta da navete, inverta a alternância das calas.
A cada fio passado deixe como na foto à esquerda e depois aproxime-o do fio anterior.

Ao terminar o trabalho dê um nó para que os fios não escapem.

Trabalho terminado. Veja, você conseguiu.